/media/k2/items/cache/53bed31cb74891ae64a31e4c592ef86d_GenericJ.jpg

Exames Funcionais

Diferente das alergias imediatas (mediadas por IgE) ou intolerâncias comuns (lactose…), estas sensibilidades normalmente têm diagnóstico difícil pela medicina atual e são tratadas como outras doenças. Como exemplo, pode existir uma hipersensibilidade alimentar que cause otite/sinusite que não adiantaria ser tratada sem retirar o alérgeno que a provoca, pois o desequilíbrio retornará (são as chamadas ites de repetição). Comprovando a sensibilidade alimentar, os alimentos são retirados conforme o grau e posteriormente, reintroduzidos junto com a alimentação normal.

Cada organismo pode apresentar diferente grau de sensibilidade (leve, moderada ou acentuada) e isso varia conforme a capacidade do sistema imune e situação da permeabilidade e saúde intestinal do indíviduo. O reequilíbrio e recuperacão do processo digestivo e imune são dois importantes objetivos do tratamento nutricional funcional que realizamos em consultório.

As principais causas das sensibilidades alimenatres são: má mastigação, má digestão protéica, hipocloridria gástrica (facilmente confundida com queimação ou peso estomacal, após ingerir alimentos), falta importante de minerais/vitaminas, estresse ou fadiga adrenal, monotonia alimentar, disbiose intestinal entre outros.